Quanto mais o tempo passa, mais tenho a impressão que o “velho” Paradigma da Escassez continua permeando nossos dias.

Aquele sentimento de que “não tem pra todo mundo”, nos coloca em um ciclo vicioso de garantir nossa “porção” e nos incentiva a tomar atitudes que terão como única consequência a autorrealização da nossa própria profecia.

Infelizmente, muitas vezes percebemos que o mesmo se repete no mundo corporativo. A necessidade de reter a informação, de não compartilharmos conhecimentos e ideias, nos impede de cooperar com os demais, impactando negativamente na nossa própria capacidade contributiva.

O sentimento de vulnerabilidade frente a nossa segurança profissional, pode nos empobrecer dia após dia, limitando-nos a resultados medianos e, muitas vezes, insatisfatórios.

Muito embora pareça tudo muito óbvio, nem sempre é um paradigma fácil de se quebrar.

O contraponto dessa ideia é o que chamamos Paradigma da Abundância. A ideia de que “tem pra todo mundo” , nos torna mais dispostos a dividir informações e conhecimentos e , consequentemente, estabelecer um ciclo virtuoso onde os ganhos são claramente reais.

Essa “virada de chave “começa em pequena escala…começa a partir de uma reflexão sobre as suas relações com o conceito do Paradigma da Escassez. Começa reconhecendo que, por muitas vezes, agimos sobre este conceito em um tempo onde a competitividade era muito mais estimulada do que a colaboração…onde a exclusão era mais “interessante” que a inclusão.

Essa mudança de mindset é mais do que necessária. Ela é a única forma de nos engajarmos nesse mundo exponencial, onde somos bombardeados constantemente com novidades, informações, tecnologias etc. …em um mundo permeado pelo constante sentimento de que “estamos ficando para trás”.

Que as nossas escolhas e nossas relações sejam cada vez mais abundantes, conscientes e coerentes.

E você? O que mudaria na sua vida se soubesse que não iria faltar nada a ninguém?

Edilene Rodrigues