Você já se sentiu muito feliz por alguma conquista, mas percebeu que, com o passar do tempo, esse sentimento não era mais o mesmo? Aquilo que conquistamos, muitas vezes, passa a ser considerado “normal”?

Este processo chama-se ADAPTAÇÃO HEDÔNICA, ou seja, trata-se de uma tendência observada em nosso comportamento de regressarmos rapidamente a um nível relativamente estável de felicidade, apesar da ocorrência de  fatos positivos em nossa vida. Quando isto acontece, estabelecemos novos referenciais com a ilusão de que, seremos plenamente felizes ao alcançarmos determinados feitos.

De acordo com a pesquisadora Sonja Lyubomirsky, cerca de 40% da nossa felicidade está sob nosso controle. Os outros 60% são predeterminados por pontos de referência biológicos e eventos de vida recentes.

A felicidade é um estado que todos nós queremos alcançar, mas que muitas vezes parece ilusório.

Várias pesquisas sobre esse tema foram feitas, concluindo que alguns comportamentos praticados, reduzem o efeito da adaptação hedônica, contribuindo para um “estado de felicidade” mais duradouro:

  1. Buscar uma vida com significado
  2. Construir relacionamentos de qualidade
  3. Desenvolver uma visão otimista
  4. Saborear pequenas experiência diárias
  5. Praticar a gratidão

Essas pequenas atitudes correspondem aos 40% que estão no nosso controle e contribuem  para uma vida plena e bem sucedida.  Lembrando que , conforme dito por Shawn Achor (Universidade de Havard), não é o sucesso que nos faz felizes, mas a felicidade que nos faz pessoas bem-sucedidas!